Sem Deixar Rastros – Myron Bolitar Vol 03 – Harlan Coben

– POR FAVOR, PROCURE se comportar.
– Eu? – disse My ron. – Sou um amor de pessoa.
My ron Volitar estava sendo conduzido ao longo de um dos corredores escuros
do estádio de Meadowlands por Calvin Johnson, o novo diretor-geral dos Dragons
de Nova Jersey. Os sapatos sociais dos dois ressoavam ruidosamente sobre o piso
de cerâmica, ecoando através dos estandes vazios de sanduíches, pretzels, sorvete
e lembrancinhas. Das paredes saía o cheirinho do cachorro-quente – meio
emborrachado e artificial, porém nostalgicamente delicioso – vendido durante os
jogos. O silêncio do lugar os perturbava: nada mais oco e sem vida do que um
estádio vazio.
Calvin Johnson parou diante da porta de uma das tribunas de luxo.
– Você vai estranhar um pouco esta conversa – disse. – Procure dançar
conforme a música.
– Tudo bem.
Calvin alcançou a maçaneta e respirou fundo.
– Clip Arnstein, o proprietário dos Dragons, está esperando por nós.
– E mesmo assim não estou tremendo – disse Myron.
Calvin Johnson balançou a cabeça.
– Comporte-se.
My ron apontou para o próprio peito.
– Vim de gravata e tudo.
Calvin enfim abriu a porta. A tribuna dava para a parte central da arena, onde
vários funcionários colocavam o piso de basquete sobre o gelo do hóquei. Os
Devils haviam jogado na véspera. Logo mais seria a vez dos Dragons. O lugar
era aconchegante. Vinte e quatro cadeiras estofadas. Dois monitores de televisão.
À direita se via o balcão de madeira sobre o qual eram servidas as comidas: em
geral frango frito, cachorro-quente, bolinho de batata, coisas assim. À esquerda,
um frigobar e um carrinho de metal repleto de bebidas. O lugar também contava
com um banheiro privativo, de modo que os cartolas não tivessem que urinar
junto à ralé.
Clip Arnstein estava de pé e olhava para eles. Vestia um terno azul-marinho
com gravata vermelha.
Era calvo, com tufos grisalhos sobre as orelhas. Um homem forte, ainda
robusto, apesar de seus mais de 70 anos. As mãos grandes, salpicadas de
manchas senis, exibiam veias azuladas que, de tão gordas, lembravam
mangueiras de jardinagem. Por um bom tempo ele ficou onde estava,
examinando Myron da cabeça aos pés.